19 Junho 2017

Quando referem "animais potencialmente perigosos", deve-se ter em atenção que são assim denominados devido à sua forte estrutura corporal e manibular, mais do que pelo seu comportamento.

O que relamente acontece é que estes cães vivem a sua vida inteira sem nenhuma ocorrência grave ou qualquer tipo de perigo.

As raças que se seguem encontram-se entre as mais meigas, leais e humildes perante a sociedade.

O que se pode concluir com tudo isto?

O ambiente em que o cão vive é muito importante. Quando os donos são cuidadosos, carinhosos e justos com o seu parceiro, dificilmente ele se transformará num animal perigoso e agressivo. Um instrutor informado e diligente poderá fazer toda a diferença!