Cortar ou não cortar as unhas do seu gato? Eis a questão!

2 Maio 2019

Mas com o gato vêm as unhas e com as unhas...os estragos! Cortinas, sofás e tapetes raramente estão a salvo mas o que fazer para o evitar?https://www.ornimundo.com/pt/gatos/2-2-saude-e-higiene/loja/flamingo/fl1030276-flamingo-tesoura-pequena-para-gato

Os gatos têm normalmente 18 unhas (5 em cada um dos membros anteriores e apenas 4 em cada membro posterior) e as unhas são, para o gato, uma importante forma de compreender o ambiente e comunicar uma vez que, ao arranhar, informam os outros gatos da sua presença e estabelecem fronteiras territoriais. Além disto, servem também como arma de defesa e fuga pelo que não devem ser cortadas nos gatos com acesso ao exterior.

As unhas dos gatos crescem de forma contínua tal como as nossas e renovam-se totalmente ao fim de algumas semanas. Embora o desgaste e a velocidade de crescimento de cada unha seja variável de animal para animal, o ideal é aparar as unhas do gato a cada 2 a 3 semanas. Mas como fazê-lo?

Deixamos aqui algumas dicas para que esta possa ser uma tarefa bem-sucedida:

- Escolher um corta-unhas adequado – a tesoura deve ter um tamanho adaptado ao tamanho do animal, ser resistente e simultaneamente ergonómica para maior conforto do utilizador; não utilize instrumentos de uso humano ou para uso em outras espécies animais;

- Habituar o gato desde cedo – por não ser uma habitualmente uma tarefa bem aceite e para que se habitue a tolerá-la, cortar as unhas deve fazer parte da rotina do gato desde gatinho, se possível mesmo antes de começar a arranhar os objetos da casa, por volta dos 2 meses de idade;

- Encontrar o momento e o lugar certos – procure um momento em que o gato esteja tranquilo, se possível sonolento e alimentado, e um local que lhe seja familiar e proporcione conforto; manipule o animal com carinho e use um tom de voz suave;

- Posicionar o animal – o mais fácil é encaixar o gato no colo e virá-lo para a frente deixando as patas livres; pode envolver o gato numa manta ou toalha e exteriorizar uma patinha de cada vez mas, se o animal ficar muito nervoso ou for impossível posicioná-lo convenientemente, é preferível não avançar com o processo porque pode acabar por magoá-lo;

- Procurar visualizar bem as unhas a cortar – acaricie as extremidades do animal, segure em seguida as patas com a mão e exerça uma pequena pressão em cada dígito para que a unha exteriorize;

- Cortar a unha – depois de exteriorizada, procure identificar o “sabugo” (porção mais rosada da unha que é altamente vascularizada) e corte a unha na porção transparente, mantendo uma distância de pelo menos 3 mm do “sabugo”; procure que o corte seja feito na vertical (idealmente com uma inclinação de 45º), ao invés de na horizontal, o que poderia provocar a quebra da unha;

- Manter a calma em caso de acidente - Cortar muito rente ou tocar o “sabugo” pode dar origem a hemorragia local; Mantenha a calma, procure tranquilizar o animal e exerça pressão (se possível com um algodão ou compressa embebida em água oxigenada) sobre a zona sangrante até que a hemorragia páre;

- Recompensar o gato – oferecer guloseimas e mimos como recompensa é fulcral, tanto durante o processo para estimular a cooperação do animal, como no final para premiar o bom comportamento e criar um estímulo positivo para futuros cortes de unhas;

- Procurar ajuda - nos casos em que o animal tem unhas de cor escura, caso haja sinais de doença na unha ou estruturas adjacentes, se surgirem dúvidas ou se sentir inseguro com a tarefa, peça aconselhamento ao seu médico-veterinário;

Agora que já conhece todos os truques para conseguir um corte de unhas perfeito e tranquilo para todos, fica uma última dica: para além do corte também o desgaste destas é fundamental. Arranhar é um ato instintivo no gato e ajuda-os a sentirem-se seguros e relaxados. Para que não haja estragos em casa, tenha à disposição do seu amigo felino arranhadores...há muitos modelos disponíveis, o importante é escolher aqueles que melhor se adaptem à personalidade do seu gato!