O meu cão coça-se muito e lambe as patas. Terá algum problema?

9 Julho 2020

As alergias nos animais de estimação são bastante frequentes, especialmente nesta altura de Verão, mas que podem ser visíveis durante todo o ano.

Já deve ter reparado que é um hábito de rotina o seu cão coçar-se atrás da orelha ou lamber as patas. No entanto, quando este comportamento se torna constante e interfere com a atividade e vida normal do animal, como comer, beber água ou brincar, pode ser indicativo de uma alergia que é necessária tomar em consideração.

O principal sintoma típico das alergias nos animais é a comichão (prurido). As lesões derivadas das alergias podem aparecer no focinho, na zona ventral do pescoço, axilas, virilhas, abdómen e nas superfícies dorsal e ventral das patas. Em muitos casos, a otite externa também pode ser o único sinal clínico visível de que o seu animal poderá estar a sentir alguma alergia.

 

Mas, afinal, que tipo de alergias podem ter os cães?

Existe uma enorme variedade de alergias, sendo que as mais frequentes são:

1. Alergia à picada de pulgas (DAPP):

É a alergia mais comum nos animais de estimação e ocorre devido a uma reação localizada, provocada pela saliva da pulga.

O prurido manifesta-se, sobretudo, na metade traseira do corpo, na parte de trás das costas, base da cauda, patas traseiras e abdómen.

O tratamento consiste num controlo persistente e rigoroso e na sua profilaxia, através de desparasitantes, tanto no animal como no ambiente onde este vive.

 

2. Dermatite atópica:

A dermatite atópica canina ou simplesmente atopia é uma das doenças dermatológicas mais frequente nos cães (estima-se que 15% dos cães sejam afetados) e define-se como uma inflamação da pele que provoca forte comichão (prurido). É uma doença complexa e multifatorial, em que a genética do animal e a sua relação com os agentes alergénicos (como os pólenes ou ácaros), têm um papel fundamental. 

O desconforto num animal com dermatite atópica é grande, uma vez que afeta a sensibilidade da pele a estímulos variados do ambiente e, como tal, afeta negativamente tanto a qualidade de vida do animal como do dono.

Os sintomas costumam aparecer entre os 6 meses e os 3 anos, e normalmente o prurido manifesta-se no focinho, zona ventral do pescoço, axilas, virilhas, abdómen e nas superfícies dorsal e ventral das extremidades distais. No entanto, em muitos casos, a otite externa pode ser o único sinal clínico visível.

Esta patologia lamentavelmente não tem cura, sendo que persiste durante toda a vida do animal.

O tratamento da dermatite atópica passa por um tratamento local com cremes ou sprays a medicação oral, incluindo frequentemente imunomoduladores, anti-histamínicos e/ou corticosteroides que, em utilizações prolongadas podem produzir efeitos secundários adversos.

Nos animais que sejam diagnosticados com esta doença dermatológica, é necessário manter frequentemente uma boa higiene do animal através da escovagem regular do pêlo e na lavagem frequente das camas e colchões.

A desparasitação externa é também essencial para prevenir e diminuir o impacto desta alergia e uma dieta adequada com base em alimentação hipoalergénica ou analergénica são também duas medidas essenciais para o seu animal de estimação.

 

3. Alergia alimentar (reação adversa ao alimento):

Quando o animal desenvolve uma alergia alimentar, a causa do quadro alérgico pode ser alguns componentes da dieta. Os fatores alergénicos mais reportados na alimentação dos animais são as proteínas da carne bovina, do frango, do trigo e do leite.

Os sintomas de prurido são muito semelhantes aos da Dermatite Atópica, o que pode dificultar a distinção entre os dois tipos. Assim, o diagnóstico é feito através da mudança de dieta durante 60 dias.

A alergia alimentar pode, ainda, ser acompanhada por sintomas gastrointestinais, como vómitos, diarreia, inchaço, dor abdominal intensa e fezes moles.

 

Como podemos prevenir que o nosso animal desenvolva alergias?

Prevenir uma alergia é muito difícil, já que há uma grande variedade de fatores envolvidos no seu desenvolvimento, mas esta passa pelo uso de desparasitantes externos, champô, toalhetes, suplementos, entre outros.

Na Ornimundo temos uma vasta gama de artigos de higiene e de desparasitantes para prevenir este tipo de alergias.

 

Gabriela Koch

Média Veterinária de Animais de Companhia

Centro Veterinário Ornimundo Nova Arcada