Lagarta do Pinheiro – Sintomas, Tratamento e Prevenção

17 Março 2022

A Lagarta do Pinheiro (Thaumetophoea pityocampa), ou processionária, é um inseto desfolhador dos pinheiros e cedros em Portugal.

Durante janeiro até maio, as lagartas abandonam as árvores à procura de locais na terra onde se podem refugiar, para darem continuidade ao seu desenvolvimento. É durante esta altura do ano que o perigo aumenta para os nossos animais de estimação.

Quais são os principais sintomas?

As lagartas são revestidas por pelos urticantes capazes de furar a pele do seu animal e, para além disto, contêm uma toxina que provoca reações alérgicas muito desagradáveis.

Os sintomas são evolutivos, sendo que podem ir aparecendo durante alguns dias após o primeiro contacto com a lagarta. 

Os principais sintomas são:

  • Inchaço do focinho;
  • Salivação excessiva;
  • Dificuldade em engolir;
  • Prurido intenso, sobretudo na face;
  • Urticária;
  • Vómitos;
  • Apatia;
  • Perda de apetite;
  • Dificuldade em mastigar;
  • Alterações oculares;
  • Dificuldade em respirar;
  • Febre;
  • Fadiga.

A maioria das reações ocorrem na boca e/ou nariz, uma vez que os animais têm uma grande tendência em cheirar e lamber algo que não estão habituados a ver, principalmente insetos e animais pequenos.

Relativamente à língua, começa por aumentar de volume, torna-se azulada e, por último, surgem áreas de necrose (morte dos tecidos). Com o desenvolvimento da infeção, acaba por espalhar-se pela garganta, podendo causar morte por asfixia.

No caso do contacto com os olhos, para além de graves infeções, como conjuntivite e úlceras, pode provocar cegueira permanente ou perda dos mesmos.

O que fazer se o seu animal estiver em contacto com as Lagartas do Pinheiro?

Antes de tudo, mantenha a calma! Transmitir tranquilidade ao seu melhor amigo, vai facilitar os passos seguintes.

Caso verifique que o seu animal entrou em contacto com estes insetos, comece por lavar a zona afetada com água quente e evitar que o seu patudo se coce, uma vez que pode piorar a reação e espalhar os pelos da lagarta para zonas limpas. Antes de iniciar este processo, coloque luvas e, caso seja necessário, utilize máscara e proteção ocular, de forma a proteger-se dos pelos que se podem soltar da pele e pelagem do seu animal.

De seguida, consulte um médico veterinário. Quanto mais cedo se iniciar a vigilância de sintomas e o respetivo tratamento, maior será a probabilidade de cura.

Infelizmente, não existe um tratamento específico para as reações alérgicas provocadas pelas Lagartas do Pinheiro, tendo os sintomas de serem tratados um a um.

Prevenir será sempre a melhor solução. De que forma o deve fazer?

Na altura do ano em que estes insetos estão mais presentes no solo, o mais indicado será evitar as zonas com muitos pinheiros e/ou cedros.

Caso seja necessário percorrer zonas afetadas, aconselhamos o uso de trela, de forma a controlar o passeio do seu animal de estimação e evitar que este entre em contacto com as lagartas.

Em caso de dúvidas ou sintomas, visite um dos nossos Centros Veterinários Ornimundo.

 Catarina Ribeiro

Auxiliar de Veterinária

Tutora da Kiara e da Angie